VISITANTES

Perfil

Minha foto
Brasília, Distrito Federal, Brazil
Um blog comprometido com o resgate da cidadania."O aspecto mais importante do caráter de Cristo, foi sua confiança na grandeza da alma humana". É necessário enxergar a verdade sobre o mundo e sobre nós mesmos, ainda que ela nos incomode e nos seja desagradável.

Pesquisar este blog

sábado, 31 de maio de 2014

sexta-feira, 30 de maio de 2014

ELEIÇÕES 2014: Bombardeio após a Copa

spyEm julho, tão logo termine a Copa do Mundo de Futebol, a campanha eleitoral pegará fogo no DF. Arrudistas e Agnelistas trocarão bombas, muitas bombas. O bombardeio será intenso e se engana quem acha que só Arruda irá apanhar: ele está pronto para bater e muito!

De um lado o PT de Agnelo Queiroz ferozmente atacará Arruda, relembrando fatos relacionados ao escândalo da Caixa de Pandora. E do lado de José Roberto Arruda (PR), este revelará em áudio, vídeo e testemunhas, bastidores do governo do Novo Caminho.

E ainda vai sobrar para alguns ex-aliados de Agnelo e de Arruda. Vai ter chumbo grosso na tela do eleitor brasiliense.

Façam suas apostas e preparem o coração.

Fonte: Postado por Donny Silva.

Para conferir em outubro 'Hélio Doyle'

É natural que eleitores, leigos, desinformados e lobistas de candidaturas se impressionem ou finjam se impressionar com pesquisas quantitativas que vêm sendo realizadas em Brasília. Esse comportamento, porém, é injustificável entre os que conhecem nossos sistema e processos eleitorais e a história das eleições em Brasília e no Brasil. Entre esses, especialmente, cientistas políticos e jornalistas especializados em política.

Recentemente o colunista de um grande jornal brasileiro escreveu que determinado candidato é imbatível para o Senado. Independentemente das informações que tenha o colunista (e não são as melhores, pois o referido candidato sempre aparece nas quantitativas com índices irrisórios), a categoria “imbatível” não existe em eleição, ainda mais cinco meses antes do pleito. O jornalismo exige mais rigor.

Agora há jornalistas e pretensos especialistas que tiram conclusões sobre quem irá ao segundo turno das eleições em Brasília com base em pesquisas quantitativas que estão sendo divulgadas em Brasília. Mesmo que todas essas pesquisas fossem corretas (e não são), as conclusões a partir das intenções de voto manifestadas agora não têm o menor sentido. Ainda mais, mas não apenas por isso, levando-se em consideração o alto índice de indecisos.

Como Arruda e Agnelo lideram na maioria dessas pesquisas, embora não em todos os cenários e em alguns na margem de erro, alguns dizem que isso indica que os dois é que estarão no segundo turno. É uma enorme bobagem, que o histórico das eleições desmente categoricamente, inclusive com exemplos recentes.

O que pode indicar tendências, hoje, são as pesquisas qualitativas. Tendências, não resultados. Os estrategistas de Arruda e de Agnelo têm as suas e por isso sabem, e até dizem para algumas pessoas, reservadamente, que ambos disputam uma vaga no segundo turno. Para enfrentar Rodrigo Rollemberg

Fonte: Blog do Hélio Doyle.

De olho na eleição, reunião lotada mostra PSDB/DF entusiasmado

PitimanReuniãoPSDB
Mais de trezentas pessoas, entre militantes e pré-candidatos, lotaram anteontem (27) à noite, o escritório do PSDB/DF na Asa Norte. Além da presença de importantes nomes do partido como a ex-governadora Maria de Lourdes Abadia, o ex-secretário de estado, Gustavo Ribeiro, Sandra Quezado, Osório Adriano, Siqueira Campos, Sebastião Pinheiro, entre outros.

O presidente regional da legenda, Eduardo Jorge, iniciou os trabalhos com um discurso sobre a importância da união de todos os membros do partido, neste momento em que o Distrito Federal e o Brasil pedem por mudanças e por ética na política.

O pré-candidato ao governo do DF, Luiz Pitiman falou em seguida, reafirmando o compromisso do partido em garantir estrutura para os proporcionais na campanha que começa no dia 6 de julho. E anunciou, em primeira mão, o fechamento de importantes alianças que deverão ser anunciadas nos próximos dias, “abrindo a porteira” para uma coligação forte, competitiva e com bastante tempo no programa eleitoral gratuito da TV e do rádio.

Em seguida, foi a vez do consultor em marketing político Chico Santa Rita afirmar que recusou fazer algumas campanhas em outros estados. E que só aceitou assumir o comando da comunicação de Luiz Pitiman, por ele ser um pré-candidato altamente viável, Ficha Limpa, sintonizado com os anseios de mudança do Distrito Federal.

A palavra foi aberta para o plenário que, empolgado, puxou gritos de guerra; evidenciou a decepção da população com os governos local e federal; e reafirmou o compromisso do PSDB com a ética na política e uma gestão pública eficiente e com transparência.

Fonte: Postado por Donny Silva / Sede do PSDB/DF.

As Divagações da Política do DF


Carroças

Os ônibus do Expresso já começam a apresentar problemas. Isso porque só está na fase de testes. Imaginem quando for para valer?

Sem bobeira

Essas eleições devem ser amargas para muita gente que está se aventurando na política. As “lideranças” comunitárias estão tão astutas quanto os políticos.

Passe caro

Tem “liderança” comunitária que só para começar a trabalhar para o político cobra R$ 10 mil logo de cara. O toma lá dá cá está mais que inflacionado.

Business

O legal de tudo isso é que tem político que ainda cai nessa. Nessa história não sabemos quem é a raposa ou a ovelha. Realmente o dinheiro em tempo de política anda sobrando.

Engodo

Outro tipo de pré-candidato à distrital que deve se dar mal é o político “celebridade” que se acha o pop star.

Definição

O que é o político “celebridade”? Explico: é o sujeito que tem programa de rádio e televisão e se acha o super astro. Mas na verdade são umas verdadeiras piadas eleitorais.

Surra nas urnas

As eleições comprovam que a vida não é fácil para as nossas “celebridades” do meio político. Nem sempre aparição incessante em TV e Rádio trazem dividendos eleitorais.

Sabor amargo

As três últimas eleições foram muito amargas para essa classe de político que na verdade não passam de amadores. Política não é lugar para “celebridades”.

Definido

O deputado distrital, Agaciel Maia (PTC), deve mesmo tentar a reeleição. Voos mais altos ficam para 2018. Assim será.

Farpas

O administrador do Varjão, Francisco Carlos, mais conhecido como Chicão, andou irritando um certo deputado distrital. É bom não colocar os dois na mesma mesa.

Bem na fita

Os policiais militares pré-candidatos à distrital, que são opositores ao governador Agnelo Queiroz, andam sendo bem recebidos na corporação. Já os governistas...

Filosofando...

Na Copa da Corrupção, já somos os vencedores de todas as edições.

Fonte: Por Odir Ribeiro.

Militares organizam chapa para eleições

pm chapaoCobiçados por muitos partidos e com bastante representatividade, bombeiros e PMs começam a se reunir para traçar a estratégia que adotarão.

Os militares do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar estão se organizando para formar um “Chapão” para as eleições deste ano. Os dois grupos estão reunindo forças em suas corporações para que as categorias, que teoricamente têm representatividade na Câmara Legislativa, possam renovar seus quadros de distritais e tentar eleger dois federais. Os militares tem até o dia 5 de julho para registrar a candidatura por algum partido, desde que o nome seja aprovado em convenção.

O grupo formado por policiais militares pretendem unir a categoria em torno de nomes que serão escolhidos pelo grupo. A condição para que os militares sejam escolhidos representantes da PM, de acordo com os organizadores, é que se filiem ao PRTB, hoje coordenado pelo ex-senador Luiz Estevão.

Obrigatoriedade

“Como temos vários candidatos, vamos dar a eles a oportunidade de se apresentarem e então serem escolhidos pelos policiais militares e bombeiros, da ativa e da reserva”, explica o organizador do Chapão Militar, sargento Robson Leonel Barcellos. A reunião para referendar os nomes que estarão no “Chapão” será realizada hoje, no Rotary Club de Taguatinga. Segundo o sargento Leonel, até o momento, oito policiais e outros três bombeiros apresentaram pré-candidaturas a distritais e federais.

O sargento explica que muitos partidos ofereceram-se para recepcionar os militares, mas que a decisão acabou sendo pelo PRTB. “Mesmo que eles tenham afinidade com outros partidos terão que abrir mão e se filiarem ao PRTB, para serem apoiados por nós”, condiciona o sargento.

O coordenador do PRTB, Luiz Estevão afirma que o partido só se pronunciará sobre o assunto depois que o grupo decidir pelos seus pré-candidatos e pelo partido. “Se eles decidirem pelo PRTB vamos ficar muito fortalecidos. Por isso, torcemos para que a opção deles seja o nosso partido”, afirma o ex-senador.

O PRTB já conta com um pré-candidato entre os militares e apoia o “Chapão”. O policial militar Guarda Jânio obteve nas eleições passadas 13 mil votos para distrital, mas acabou suplente. “Se conseguirmos essa união poderemos eleger três ou quatro distritais e dois federais”, prevê Jânio.

Dissidentes

Pré-candidata à Câmara dos Deputados, a sargento Angélica Machado não concorda com a obrigatoriedade de ter de se filiar a um partido por imposição. Porém, ele afirma que vai participar da reunião. “Eu discordo da obrigatoriedade de se filiar a um partido, pois cada legenda tem a sua ideologia e seu posicionamento e dentro da PM existem várias ideologias diferentes. Dessa forma parece que estamos num curral. Não vou me submeter a um partido”, declara a sargento, que está apalavrada com o PR.

Urnas perto dos quartéis para definição

O site Ideal Coletivo também busca unir os militares, especialmente do Corpo de Bombeiros. O grupo pretende colocar próximo aos quartéis pontos de votação, para que os militares possam decidir quem irá representar o grupo, que já possui pelo menos 20 nomes para a disputa.

Diferente do Chapão Militar, organizado pela PM, a coordenação do site não imporá um partido para os pré-candidatos que quiserem participar. “Não temos essa exigência, pois muito dos pré-candidatos já estão apalavrados com seus partidos”, afirma o cabo Elton Lima, um dos idealizadores do site.

União difícil

Apesar de toda a mobilização dos grupos, o cabo-bombeiro prevê que ainda sim o trabalho de união das categorias será difícil para os militares. “Mesmo depois de tudo, teremos que fazer um trabalho de unificação dos grupos, por conta da divisão que existe. Os candidatos não podem pensar apenas em si, pois é a população quer renovação, tanto na Câmara Legislativa quanto na dos Deputados”, conclui.

Os militares reclamam do modelo como são dadas as promoções nas corporações e dos salários que recebem. Eles acusam os atuais representantes de terem sido omissos durante a crise que levou as corporações a realizar a Operação Tartaruga.

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília /

O horror de Dilma Rousseff 'Chuck'

“Tenho um grande respeito pelo Jáder Barbalho”, disse Dilma Rousseff em discurso. “Acredito que o Jáder tem muita sorte. Tem um filho que pode continuar a caminhada dele. Eu tenho conversado com muitas pessoas. E algumas me dizem que o Helder será uma liderança emergente do Brasil. Então, boa sorte, Helder.”

Mais adiante, Dilma Rousseff emendou: “Quero também falar do nosso Renan Filho, do nosso Lobão Filho.” Voltando-se para o ministro Edison Lobão (Minas e Energia), a presidente fez uma inusitada confidência: “Agora, Lobão, você está deixando de ser o Lobão. O Lobão vai ser ele. E você vai ser, como eu te chamo, o Lobãozinho. Desejo sorte também pro Rodrigo Jucá.”

Fonte: Facebook.

Joaquim Barbosa se aposenta por problema de saúde, diz Ministro Marco Aurélio


O anúncio da aposentadoria do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, pegou de surpresa o ministro Marco Aurélio Mello. Segundo ele, a motivação de Barbosa deve estar ligada ao seu problema de saúde. Barbosa faz há cerca de sete anos tratamento contra dores na coluna. "Não concebo que se vire às costas para uma cadeira no STF, que é a realização máxima na magistratura brasileira. Depois de ocupar esse cargo não há outras ambições", comentou o ministro, nesta quinta-feira.

Marco Aurélio destacou outro motivo poderia ser o fato de o presidente do STF ter perdido "o entusiasmo de julgar". O ministro desconsiderou totalmente a possibilidade de Barbosa disputar algum cargo eletivo neste ano, uma vez que Barbosa já deveria ter se descompatibilizado em abril, segundo a legislação eleitoral. "Agora vamos aguardar o anúncio oficial de quando ele deixará o cargo", disse o ministro, recordando que Barbosa teria a aposentadoria compulsória em novembro deste ano, quando completaria 70 anos.

O presidente do STF, Joaquim Barbosa, anunciou nesta quinta-feira que vai se aposentar no mês que vem, deixando o comando da Corte. A informação foi dada pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB/AL), após uma reunião na manhã de hoje. Barbosa saiu do encontro sem falar com a imprensa e não revelou os motivos de sua decisão.

Fonte: QuidNovi por Mino Pedrosa.

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Arruda ganha em todos os cenários e segmentos. Agnelo e Rollemberg empatam em segundo

arruda1 

Às vésperas de uma decisão da justiça de primeira instância sobre seu futuro político,o ex-governador José Roberto Arruda domina amplamente as intenções de votos para governador.

A pesquisa foi produzida por instituição de fora do circuito dos conhecidos institutos nacionais,mas de alta credibilidade técnica.

Arruda prevalece em todos os cenários e segmentos (sexo,faixa de renda e em todas as Regiões Administrativas), tanto na parte espontânea como na estimulada.

Como também o deputado Reguffe,candidato ao Senado pela coligação do senador Rodrigo Rollemberg, candidato a governador, vence em todos os cenários e segmentos.

Na espontânea Arruda obteve 8,4%,superando Agnelo com 6,1 %, Roriz 4,3%, Reguffe 1,6% e Rollemberg com 1,5%, além de outros menos votados.

Numa das baterias em que seu nome consta na pesquisa induzida com cartões,Arruda ganha com 16,8 de Agnelo e Rollemberg ambos com 11,1%. São seguidos por Toninho do Psol e Pitiman com menos de dois dígitos.

Em outra bateria, Arruda tem 16,2%, Agnelo 11,6%, Rollemberg 11%, e os demais são Toninho, Pitiman e Eliana Pedrosa.

A pesquisa – realizada entre 26 de abril e 2 de maio passados, com 3 mil entrevistas –  é privativa e circula em poucos escritórios de Brasília diz respeito às eleições para governador do DF e presidente da República.

O inquieto eleitorado da Capital da República também avalia o governo do Distrito Federal em e a atuação da Câmara Legislativa.

Fonte: Carta Polis /

Mensalão do DEM: Justiça aceita denúncia contra Arruda no episódio do “Panetonegate”


O recebimento ocorreu sexta (23) e foi publicado nesta terça (27).

O Juiz Atala Correia, da Sétima Vara Criminal de Brasília, recebeu denúncia contra o ex-governador José Roberto Arruda no episódio que ficou conhecido como “Panetonegate”, um desdobramento da Operação Caixa de Pandora.
Arruda foi denunciado pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do DF por crime de falsidade ideológica. 

Na ação, o Ministério Público enquadrou o ex-governador no Artigo 299 do Código Penal pois, segundo a acusação, ele teria obrigado Durval Barbosa, o delator da Pandora, a assinar recibos em branco, declarando que aquele dinheiro que ele aparece recebendo em vídeo (os famosos 50.000 que lhe custaram o mandato de governador ), seria uma doação para a compra de panetones. 

Esse é um dos processos no qual, se Arruda for condenado em segundo instância, pode lhe afastar das urnas. 

Fonte: Blog Grande Ângular - Lilian Tahan.

Tanque vazio 'Chico Vigilante'

A autoridade parlamentar, deputado distrital, Chico Vigilante, está mesmo a serviço de pessoas frustradas no nicho de combustíveis. Em tempos de campanha eleitoral a autoridade parlamentar que anda de “tanque vazio” tentou emplacar um projeto proibindo nos postos de gasolina o abastecimento dos veículos até o conhecido automático.

A autoridade parlamentar parece não acompanhar os projetos que tramitam na Casa, pois sua colega, deputada Liliane Roriz há muito tempo atrás havia criado o projeto que tramita em fase final. A autoridade que tentou pegar carona na ideia da adversária, teve de recuar e continuar circulando de “tanque vazio”.

Se depender deste projeto para não faltar “combustível” na campanha a autoridade parlamentar terá de gastar muita sola de sapato.

Fonte: QuidNovi por Mino Pedrosa.

"Aécio Boladasso": Servidora que criou falso perfil de Aécio é demitida

A Prefeitura de Guarulhos demitiu anteontem (27) a servidora Nataly Galdino Diniz e instalou uma sindicância para apurar se a funcionária usou computadores do local para administrar páginas com ofensas ao senador e pré-candidato à Presidência da República Aécio Neves (PSDB/MG) em redes sociais.


"Nataly Galdino Diniz foi exonerada preventivamente do cargo que ocupava na terça-feira (27). Ainda na terça, a Prefeitura instalou sindicância para apurar as denúncias veiculadas na imprensa, cuja duração é de 30 dias, podendo ser prorrogada por mais 30 dias", disse em nota a Secretaria de Comunicação.

A identidade de Nataly foi revelada após a equipe de advogados de Aécio mover um processo contra 27 empresas de tecnologia no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ/SP) para descobrir quem estava por trás do perfil "Aécio Boladasso". O caso foi revelado na edição dominical do Jornal Folha de S.Paulo.

Criado inicialmente como uma cópia do "Dilma Bolada", página de humor simpática à presidente Dilma Rousseff, o perfil falso no Facebook logo passou a propagar que o senador teria o hábito de consumir álcool. Aécio é um dos principais adversários de Dilma na corrida presidencial. O PSDB entrou com uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que o PT seja multado pelo caso, já que a Prefeitura de Guarulhos está sob a administração do partido há 14 anos. 

Fonte: Agência Estado.- As informações são do Jornal O Estado de S. Paulo.

Dinheiro pelo ralo 'Cid Gomes e sua cidade natal Tianguá'

Na cidade natal do governador cearense Cid Gomes, cai dinheiro do céu e desce pelo ralo da prefeitura. Uma empresa varejista em Tianguá criada para abocanhar dinheiro público foi vencedora de licitação inusitada que tinha no objeto a aquisição de 204 toneladas de bananas, o fato foi abafado.

Agora outra licitação chamou a atenção até das agências internacionais de noticias. Foi licitado a compra de sete toneladas de hortaliça cheiro verde. O caso é de polícia segundo os vereadores de oposição, pelo visto a cidade natal do governador Cid Gomes pode alcançar a mídia internacional com o escândalo.

Vale lembrar que foi pago um cachê de meio milhão para a cantora Ivete Sangalo inaugurar o hospital na cidade onde o dinheiro público é uma verdadeira festa.

Fonte: QuidNovi por Mino Pedrosa.

Supremo muda rito de julgamento de políticos e ministros.

Uma alteração promovida por ministros no regimento interno do STF (Supremo Tribunal Federal) vai fazer com que julgamentos de políticos não sejam mais transmitidos pela TV Justiça e permitirá que deputados e senadores sejam condenados ou inocentados em processos com apenas dois votos.

Na prática, a alteração transferiu do plenário do STF para suas duas turmas, colegiados com metade do total de ministros da corte, o julgamento de processos contra congressistas e ministros.

O plenário seguirá analisando casos ligados à Presidência da República, à Vice-Presidência, à Câmara dos Deputados, ao Senado, à Procuradoria-Geral da República e aos ministros do STF.

No modelo antigo, todas as autoridades com o chamado foro privilegiado respondiam diretamente no plenário, que conta com 11 ministros e que pode funcionar com o mínimo de seis presentes. No caso do menor quórum, para haver condenações ou absolvições são necessários pelo menos quatro votos.

As turmas, por sua vez, contam com cinco ministros. Como o quórum mínimo para a deliberação é de três ministros, um placar de 2 a 1 poderá, a partir de agora, levar congressistas à prisão.

Os defensores da mudança alegam que haverá um grande ganho em celeridade e na organização interna do tribunal, que se dedicará mais àquilo que é sua competência original: o controle da constitucionalidade das leis.

A discussão para a alteração no regimento teria começado logo após o julgamento do mensalão, que consumiu 69 sessões, ao longo de 20 meses. Atualmente, no Supremo, são cerca de 500 inquéritos e 99 ações penais tramitando no plenário.

Apesar disso, é possível, como já ocorre hoje, que ministros levem casos das turmas diretamente ao plenário quando entenderem que a decisão é complexa.

Fonte: Folha de São Paulo - Márcio Falcão e Severino Motta de Brasília.

Filé mignon 'Marconi Perillo & Junior Friboi'

Em Goiás, após a desistência do peemedebista Junior Friboi a corrida pelo Palácio das Esmeraldas, os petistas da cidade goiana de Anápolis estão em festa, abriu-se a possibilidade do prefeito Gomide assumir a vice na chapa do velho cacique Iris Rezende. As viúvas de Junior Friboi se movimentam para lançar Sandro Mabel para disputar com Iris a convenção regional do PMDB.

O tucano Marconi Perillo já deixou o champanhe na geladeira e assiste de camarote o partido adversário se desintegrar. Vale a pena lembrar que Junior Friboi é grande amigo de Marconi Perillo e com raiva da candidatura de Iris Rezende, Perillo tem certeza que não vai faltar combustível em seu avião, que voa de cidade em cidade pelo Estado.

Fonte: QuidNovi por Mino Pedrosa.

Caso pensado 'Lula e suas atrapalhadas'

O ex-presidente Lula selou o destino de dois aliados no seu governo. O primeiro foi o então presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, que foi convencido por Lula a se filiar no PMDB e disputar o governo de Goiás contra Marconi Perillo, logo após também sem sucesso, tentou emplacar Meirelles como vice na chapa da presidente Dilma Rousseff.

Lula também convenceu o filho de José Alencar, Josué Alencar, a se filiar ao PMDB insinuando que Josué poderia ser vice numa eventual candidatura ou disputar o governo de Minas Gerais. Até agora não aconteceu, e com o empresário Junior Friboi o ex presidente o fez deixar o PSB e se filiar ao PMDB para enfrentar Marconi Perillo, mais uma vez não deu certo.

Ao que parece o ex-presidente faz de caso pensado, pois é muita coincidência tanto fracasso.

Fonte: QuidNovi por Mino Pedrosa.

Podendo sonhar 'Michel Temer'

Durante o jantar da presidente Dilma Rousseff no Palácio do Jaburu com o vice-presidente Michel Temer e candidatos peemedebistas aos governos de Estado, a presidente sinalizou o desejo de continuar com Temer na vice-presidência e disse que o vice merecia mais quatro anos de brisa ao lado da lagoa do Jaburu.

Dilma alegrou tanto Michel, que o vice dormiu tranquilo sem usar o aparelho que combate a apneia, que é um mau que sofre durante o sono com a dificuldade de respiração. Michel usa um dos três modernos aparelhos que existe na capital.

Fonte: QuidNovi por Mino Pedrosa.

Eleições: Para PSDB, Campos virou ‘linha auxiliar do PT’


Um dirigente do PSDB elaborou na última segunda-feira (26) uma “nota” para orientar o debate da juventude tucana sobre a evolução da conjuntura eleitoral de 2014. Redigido para consumo interno, o texto foi obtido pelo blog. Trata da mudança de comportamento do presidenciável do PSB, Eduardo Campos, que passou a fazer comentários depreciativos sobre Aécio Neves.

‘A Mudança de Postura de Eduardo Campos’, eis o título da nota. Sustenta que o discurso do candidato do PSB começou a mudar “a partir do crescimento dos tucanos nas pesquisas”. Nas últimas sondagens do Datafolha e do Ibope, Aécio amealhou 20% das intenções de voto. Campos, obteve 11%. A acidez de Campos em relação a Aécio, que já era evidente, ficou ainda mais nítida na entrevista concedida por ele ao programa Roda Viva.

Subdividada em seis tópicos, a análise do dirigente tucano ecoa conclusões que Aécio e seus operadores só costumam emitir entre quatro paredes. No item quatro, o texto anota: “Sob o argumento de que poderia se transformar em linha auxiliar do tucano, Eduardo começa a se transformar em linha auxiliar do PT.”

O texto realça que o presidenciável do PSB “passou a usar contra Aécio o mesmo discurso da Dilma e do PT, de que o mineiro significa a volta ao passado. Com isso, consegue apenas amplificar o discurso do PT.”

O documento acrescenta que, ao distanciar-se prematuramente de Aécio, “Eduardo joga por terra a única forma concreta de demonstrar, na prática, o que seria a nova política: colocar os interesses do país à frente dos interesses pessoais, o que significaria, nesse caso, reforçar o campo das oposições contra o governo do PT. E, a partir daí, explicitar suas diferenças com Aécio.”

Nos itens dois e três, a nota atribui o movimento de Eduardo Campos à influência de sua companheira de chapa. “Fica cada vez mais nítido o protagonismo da Marina [Silva] dentro da chapa, o que reforça a ideia [...] de que o PSB tem dois candidatos a presidente.”

Nessa versão, “Marina impõe limites e contornos à candidatura de Eduardo e, na medida em que ele aceita, revela as suas primeiras contradições, já que a sua biografia política, não casa com o discurso que Marina tem forçado Eduardo a  assumir.”

No tópico cinco, a análise do dirigente tucano faz menção a uma notícia veiculada pela Folha em sua edição do último domingo (25). A reportagem revelou que equipamentos e servidores da prefeitura de Guarulhos, comandada pelo PT há 14 anos, foram usados para criar páginas que, sob título de “Aécio Boladasso”, difundiam na internet ofensas ao candidato do PSDB.

Diz o texto repassado à juventude do PSDB: “Chamou a atenção também o comportamento de Eduardo diante das denúncias da Folha de que a prefeitura do PT estava usando máquinas e funcionários para atacar Aécio de forma clandestina nas redes sociais.”

O documento recorda que Aécio teve reação diversa quando Eduardo Campos foi ofendido pelo PT em janeiro. Num texto publicado no Facebook oficial do partido de Dilma Rousseff, o candidato do PSB foi chamado de “tolo”, “playboy mimado” e candidato “sem projeto, sem conteúdo e sem compostura política.”

E a nota do PSDB: “Por muito menos, quando Eduardo foi chamado de playboy pelo PT, Aécio veio a público se solidarizar com o pernambucano, mesmo se arriscando a ser alvo de mais  ataques do PT. Agora, em um caso de muito maior gravidade, Eduardo ficou em silêncio, lembrando a máxima de que o inimigo do meu inimigo é meu amigo.”

No sexto e último item do documento reservado do PSDB, seu autor revela, em timbre lamurioso, o grau de intoxicação a que chegou a relação do tucanato com Eduardo Campos: “Pelo visto, nada mais parecido com a nova política do que a velha política. O Brasil, que começou a ver no relacionamento amigável e respeitoso de Aécio e Eduardo uma nova forma de fazer política, sai perdendo. O PT comemora e torce para que Marina ganhe cada vez mais influência na chapa.”

Fonte: Blog do Josias de Souza.

Petrobras: PF suspeita que ex-diretor fraudava documentos para receber propina

Arquivos apreendidos com Paulo Roberto Costa apontam adulteração em faturas enviadas à gigante dinamarquesa Maersk, suspeita de pagar comissão a ele pelo aluguel de navios à Petrobras.


A Polícia Federal obteve indícios de que o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa fraudava documentos para receber dinheiro de propina da dinamarquesa Maersk. Como ÉPOCA revelou em sua última edição, a PF encontrou vasta documentação digital, na casa de Paulo Roberto. Nela, aparecem evidências que reforçam a suspeita de que a Maersk pagara propina, entre 2006 e 2010, para alugar navios à Petrobras. Nesse período, Paulo Roberto era diretor de abastecimento da estatal e comandava os contratos de afretamento de navios. Segundo os documentos, extraídos pela PF de um pen drive de Paulo Roberto, a Maersk pagou R$ 6,2 milhões em comissões. O dinheiro era pago numa conta dum amigo de Paulo Roberto, Wanderley Gandra.

Gandra é piloto de helicóptero e parceiro de carteado nos jogos de buraco organizados por Paulo Roberto. A PF suspeita, diante das evidências encontradas na casa de Paulo Roberto, que Gandra seja laranja dele nas transações com a Maersk. A dinamarquesa Maersk é a maior empresa de navios do mundo, com faturamento anual de US$ 47,4 bilhões e ações negociadas na bolsa. Num dos arquivos, até agora inédito, Gandra presta contas do dinheiro recebido pela Maersk. Aponta as datas e os valores em que sacava dinheiro da conta da Gandra Brokerage, empresa que recebia os pagamentos da empresa dinamarquesa. Gandra registrava, ao lado de cada transação: “Retirei como lucro”.

Os arquivos secretos de Paulo Roberto estão nos processos da operação Lava Jato, em que a PF investiga uma espécie de sistema bancário paralelo no Brasil, comandado por quatro doleiros - o mais famoso deles é Alberto Youssef, de quem Paulo Roberto era sócio informal. ÉPOCA obteve acesso à íntegra dessa investigação, enviada na semana passada ao Supremo Tribunal Federal após o ministro Teori Zavascki suspender os processos e ordenar a libertação de Paulo Roberto. As provas da investigação somam 4 terabytes – o equivalente a 1 milhão de músicas ou 4 mil horas de vídeo.

As provas revelam como Gandra recebia o dinheiro da Maersk. Havia contratos secretos entre uma empresa controlada pela Maersk e Gandra. Previam o pagamento de comissão de 1,25% sobre o dinheiro que a Maersk recebesse para alugar navios à Petrobras. O dinheiro, segundo comprovantes bancários, vinha diretamente da Dinamarca.

Para receber os pagamentos, descobriu a PF, Gandra e Paulo Roberto preparavam recibos mensais à Maersk. Ao analisar os documentos de Paulo Roberto, a PF descobriu evidências de que Paulo Roberto fraudava os recibos. Num dos arquivos, a PF localizou um documento que continha apenas um recorte digital da assinatura de Gandra, necessária para enviar os recibos à Dinamarca. Sem os recibos, o dinheiro não era pago.

A Polícia Federal encontrou indícios de que o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa ou alguém de sua confiança fraudava a assinatura em documentos enviados à Maersk para o recebimento da comissão de corretagem referente ao aluguel da embarcações pela Petrobras.

A assinatura, nos exatos moldes da encontrada nesse arquivo, consta das dezenas de recibos apresentados pela empresa de Gandra à Maersk. Cópias desses recibos também estavam nos pen drives. A análise da PF nos documentos aponta evidências de que os recibos eram assinados de forma fraudulenta. Paulo Roberto, diz o relatório, apenas enxertava neles, digitalmente, a assinatura do amigo. “Existe, portanto, a possibilidade de que o próprio Paulo Roberto Costa ou alguém de sua confiança seja o responsável pela confecção das notas de débito”, dizem os peritos da PF no relatório sobre o caso.

Planilhas encontradas em poder de Paulo Roberto mostram os valores recebidos pela Gandra Brokerage. O amigo Wanderley Gandra afirma ter enviado por engano o material ao ex-diretor da Petrobras.

No mesmo pen drive, há numerosos indícios de que a Gandra Brokerage era apenas uma empresa de fachada do grupo de Paulo Roberto. Na contabilidade da empresa, apreendida com Paulo Roberto, constam apenas pagamentos da Maersk. A sede da Gandra Brokerage ficava num apartamento residencial no bairro do Cosme Velho, no Rio.

A ÉPOCA, Gandra, o amigo de Paulo Roberto, disse que ele foi o responsável “por trazer a Maersk para o Brasil”, em 2006: "Expliquei que o Brasil tinha potencial muito grande”. Negou qualquer irregularidade. E disse que “mandou por engano” ao amigo Paulo Roberto os arquivos da Maersk. "Nós jogamos buraco, e a gente manda a tabela... quem ganhou, quem perdeu. Devo ter mandado o e-mail errado para ele, no lugar da tabela”, disse.

Em nota, a Maersk confirma que tinha contrato com a Gandra Brokerage, mas não esclarece por que a escolhera para fazer negócios com a Petrobras. A Maersk nega quaisquer irregularidades. "No Brasil - e trabalhando estritamente dentro das normas  da indústria -, a Maersk Tankers usou a Corretagem Gandra e pagou uma comissão de 1,25%, que é a padrão do setor/indústria. A Maersk Tankers é a única empresa da Maersk que tem realizado negócios com a Corretagem Gandra. A Maersk não tem nenhum contrato com Paulo Roberto Costa”, diz a nota. A Maersk confirma que só paga a comissão “após a apresentação de faturas oficiais emitidas pelo corretor em questão”. Nélio Machado, advogado que assumiu recentemente a defesa de Paulo Roberto Costa, diz que não ainda conversou com seu cliente sobre a investigação da PF. Afirma que Paulo Roberto prestará os esclarecimentos quando for necessário.

Fonte: Diego Escosteguy e Marcelo Rocha - Revista Época.